Translate

sábado, 28 de julho de 2012

A Rainha sem espelho

    
     A Rainha, desesperada, chega correndo até o Sábio:

- Ó meu Deus! Que vida infeliz. Não alcanço nada do que almejo.

     Surpreso, o Sábio exclama:

- O que dizes?!

- Me ajude, Sábio, por favor, estou quase desistindo de viver.

- E por quê tamanha angústia?

     Sem conseguir segurar seu pranto, a Rainha desabafa:

- Fui até o mar e avistei o mágico balé dos golfinhos. Fiquei admirada, mas um minuto em baixo d’água e morro afogada. Depois fui até o alto de uma árvore e pude ouvir o sensível canto de lindos pássaros coloridos, mas minha voz é um zumbido. E quando avistei aqueles animais correndo livres pelo campo, percebi que minhas pernas não são suficientes. Até no galinheiro eu fui. Chorei quando vi aqueles ovos enormes que jamais serei capaz de colocar.

- Minha cara, acredite na perfeição de Deus.

- Perfeição, Sábio? Sou muito limitada.

- Como todos. Tenha certeza de que Deus lhe fez do jeito que tinhas de ser.

- Mas sempre alguém é melhor.

- A inveja e a competição lhe desviam do seu caminho, distraem seu aprimoramento e desperdiçam seu tempo de vida. Entenda que as qualidades dos outros não anulam as suas. Elas podem ser simultâneas.

- Meu coração se parte em cada fracasso.

- Vença a ti mesma, e terás o melhor de si.

     Sofrida, a Rainha reclama:

- Nem a inteligência de um macaco eu tenho para entender seus sábios conselhos.

     O Sábio, então pega um espelho e coloca na frente da Rainha.

- Vês um golfinho?

- Não. Responde a rainha.

- Um pássaro, um leão, uma galinha, um macaco?

- Também não.


- Me diga o que vês?



     A Rainha olha-se no espelho e responde:

- Uma abelha. Sou uma abelha...

- Siga seu próprio caminho e, assim, desfrutará de sua doce majestade.

     E no pranto encerrado da Abelha Rainha, o Sábio viu nascer um sorriso...








3 comentários:

nequidnimis disse...

Luciano

Que belo presente para um domingo ensolarado em pleno inverno! Que deliciosa sensação é a de acompanhar essa história doce, terna e que nos traz a grande lição de que todos nós somos importantes para o Criador e exercemos um papel único na Criação.

Obrigada, pelo sorriso que brinda esse artigo: o teu!

Um fraternal abraço

Semíramis

Se Alencar disse...

Querido Luciano

Acho que esse comentário vai entrar - pois já tentei 3 vezes e não consegui mandar - Agora vai!

Que linda história, Luciano!
Mostra como todos os seres da criação tem seu papel exclusivo na manutenção da vida!

Muitas vezes nos sentimos por baixo, amargurados, por não sabermos o rumo que nossa vida deve tomar; qual o nosso papel nessa vida e você soube abordar isso com grande sutileza, de uma delicadeza ímpar.

Dos insetos sociais, a abelha sempre me inspira por sua laboriosa vida, beleza e sentido organizacional.

Obrigada por esse presente de um domingo ensolarado. A paz sempre em teu coração

Semíramis

Gui (Garpereira) disse...

Boa, poética cronica..