Translate

terça-feira, 16 de novembro de 2010

CELEBRIDADES INSALUBRES

   Quando assumimos uma profissão, nossa responsabilidade vai muito além de um simples cargo. Um cirurgião, por exemplo, nunca mais irá controlar suas horas de sono, pois seguindo a ética diante de sua própria opção, ao telefone tocar, em qualquer hora da madrugada, terá de estar pronto para levantar e, quiçá, salvar uma vida.

      Na mesma lógica, todas as pessoas que aparecem na mídia, automaticamente, têm sobre si um compromisso com a influência sobre a audiência que às assiste. São formadores de opinião. Em um país como o Brasil, que consome deliberadamente celebridades, pessoas famosas são ouvidas, copiadas, imitadas.

   A internet jornalística torna um ato instantâneo e o boca a boca virtual também. Pode ser mais fácil culpar a mídia ou usar o livre arbítrio dos outros para se isentar da responsabilidade. Mas que todos saibam que essa sensação de superioridade que a fama acarreta é simplesmente o resultado da especialidade criada pela mídia sobre a celebridade, porque subtraindo a fama de si, não seriam adorados por anônimos. Alguns por ninguém. E muito menos copiados.

   Por isso uma atriz famosa não deveria trair o namorado em público, declarar que fuma maconha, agredir uma funcionária, sentar na primeira fila do teatro com a vagina amostra e, no fim de semana, subir ao palco para fazer o próprio Pequeno Príncipe para as crianças desse meu país. E ela ficou brava: Vão cuidar da sua genitália! Quem moral tem alguém que não cuida da sua própria? E, ainda por cima, arranja um namorado completamente sem limites, que já foi preso com drogas, agride mulheres e ainda conseguiu ter dois filhos ao mesmo tempo com duas mulheres diferentes. E se um desses filhos fosse dessa mesma atriz? Com o perdão do sarcasmo, mas seria o próprio bebê de Rosemary dos anos 2000.

   A maior causa de morte entre jovens é o acidente de trânsito. Vale ressaltar que, aqueles que chegam vivos ao hospital têm no óbito traumatismo craniano, hemorragia, etc. Portanto, não entram nessa estatística. E as celebridades contribuem sim com esses números, quando aceitam fazer propaganda de bebida alcoólica. Prova disso é o cachê. Um ator desconhecido ganha 10 mil reais para fazer uma campanha de cerveja, enquanto uma celebridade pode ganhar até 1 milhão. Por quê? Porque vende! Podem não estar servindo a cerveja no bar ou dentro do carro, mas estão dentro da mente daqueles jovens que dirigem bêbados e morrerão na próxima esquina deixando as pessoas amadas destruídas. E quem quer contribuir com essa estatística?

   Existem muitos famosos que se amarram em “dá o dois” na praia depois de um dia cansativo de trabalho. Afinal merecem relaxar. Porém, nessa mesma praia estão os garotos de 10 ou 12 anos jogando altinho, e eles vêem a tal celebridade fumando um baseado. Pensamento mais óbvio: “Se o tal pode, por que eu não posso?” Então, o malandro famoso vai embora satisfeito: tem todas as mulheres ou homens, tem dinheiro, status e está tranquilaço. Quer mais o quê? Agora, um daqueles garotos pode se permitir experimentar alguma droga e entrar em um caminho sem volta, estragando a sua vida que mal começou e de sua própria família também. Enquanto isso a celebridade curte uma larica com a vida feita. Dos males o menor, já que existem aquelas que sobem o morro pessoalmente.

   Em relação às celebridades que viram astros pornôs, não gastarei mais de uma linha. Essa. Até porque, o trágico suicído da atriz Leila Lopes já traduz bem essa questão. Mas, veja bem, uma prostituta ao fazer um programa vende seu corpo por dinheiro. É isso que a torna puta. Sexo pela webcam, sem contato, é sexo virtual. Agora abra uma revista masculina e o que temos ali? Uma mulher que vendeu seu corpo sem ser tocada. Não deixa de ser uma prostituição virtual, mesmo que seja por puro exibicionismo. Não tenho nada contra, pelo contrário é a profissão mais antiga do mundo.
   A bem da verdade, nossos hormônios agradecem às tiazinhas e mãezinhas, orgulhos dos seus filhinhos, ali de pernas abertas. Elas possuem uma sensibilidade em esculpir pelos pubianos de dar água na boca, mesmo sem piercing. Nossos milhões de espermatozóides afoitos agradecem às generosas paisagens desenhadas espetacularmente pela natureza ou pelo photoshop. A testosterona agradece a possibilidade de desnurdarmos mulheres provavelmente inatingíveis, e que, de repente, nos levam a um gozo mágico de colar as páginas da revista bem na cara delas. Peladonas nosso falo agradece profundamente: Foi bom pra mim! Muito bom!

   O preço desse programa virtual foi só 12 reais, mas deu para aliviar a tensão das notícias sobre jogadores que matam e esquartejam suas amantes, são presos com suas esposas e recebem visitas íntimas da noiva. Ou daqueles que faltam ao treino para posar, em festas, ao lado de traficantes. Têm os cantores presos por tráfico de drogas. E a gente até ri quando alguma modelo famosa transa com o namorado em uma praia pública e pede privacidade, mas não vê graça nenhuma naquelas pseudo-sambistas que mostram a calcinha para os paparazzo - tentando valorizar seu passe – já que a Sexy nos proporciona muito mais. À nossa mercê, também mulheres que se separam e em dois meses já estão esperando, de outro homem, um irmãozinho para o próprio filho. O que essa criança de apenas 2 anos e todas as outras vão entender por família? Um boneco que quebrou o braço e a gente joga fora?

   Não. Eu não estou propondo uma sociedade imersa na demagogia, mas sim, muito mais responsável. Nem estou dizendo que não façam. Seus desejos e seus vícios não são da minha conta e nem de ninguém. De ninguém! Portanto, celebridades, se não são exemplo de nada, que, pelo menos, saibam exercer suas pobrezas de espírito sem serem vistas, ao invés de atentarem contra a educação do nosso povo já tão assolado pela ignorância. É simples como não falar palavrão na televisão. Todo mundo fala na vida, mas evita na tv por uma causa maior, por uma questão de educação.

   Enquanto a mídia nos bombardeia com celebridades mal educadas, irresponsáveis e criminosas, que o Ayrton Senna nos proteja onde estiver! Porque ele foi um exemplo de postura, profissionalismo, competência, generosidade e superação, influenciando sempre positivamente milhões de pessoas no mundo todo. E, esse tipo de pessoa sim, é realmente digna de ser celebrada!
Pan, pan, paaann... Pan, pan, paaann...

11 comentários:

paulo ricardo disse...

achei tua crônica verdadeiramente correta porém,pesada,isto é, tu estás colocando o dedo na ferida de muita gente, muita gente mesmo. Com certeza,alguns exemplos citados serão chapéis atirados prá cima que acertarão muitas cabeças,enfin,Arnaldo Jabour já havia falado,algum dia,sobre isso,porém,as tuas linhas foram mais firmes e detalhadas. Parabens!

Filosofia disse...

***


FELICIDADE POSSÍVEL ...


Acreditavas que a felicidade seria semelhante a uma ilha fantástica de prazer constante e paz permanente... Um lugar onde não houvesse preocupação, nem se apresentasse a dor; no qual os sorrisos brilhassem nos lábios, e a beleza engrinaldasse de festa as criaturas...

Uma felicidade feita de fantasias parecia ser a tua busca...
Planejastes a vida, objetivando encontrar esse reino encantado, onde, por fim, descansasses da fadiga, da aflição e fruísses a harmonia...

Passam-se anos, e somas frustações, anotando desencantos e amarguras, sem anelada conquista...

Lentamente, entregas-te ao desânimo, e sentes que estás discriminado no mundo, quando vês as propagandas apresentadas pela mídia, nas quais desfilam os jovens, belos e jubilosos, desperdiçando saúde, robustez, corpos venusinos e apolíneos, usando cigarros e bebidas famosas, brincando em iates de luxo, ou exibindo-se em desportos da moda, invejáveis, triunfantes...

Crês que eles são felizes...

Não sabes quanto custa, em sacrifício e dor, alcançar o topo da fama e permanecer lá...

Sob quase todos aqueles sorrisos, que são estudados, estão a face da amargura e as marcas do ressaibo, do arrependimento...

Alguns envenenaram a alma dos charcos por onde andaram, antes de serem conhecidos e disputados...

Muitos se entregaram a drogas pertubadoras, que lhes consomem a juventude, qual ocorreu com as multidões de outros, que os anteciparam e desapareceram...

Esquecidos e enfermos, aqueles que foram pessoas-objeto, amargam hoje a miséria a que se acolheram ou foram atirados...

Felicidade, porém, é conquista íntima...

Todos os que se encontram na Terra, nascidos em berços de ouro ou de palha, homenageados ou desprezados, belos ou feios, são feitos do mesmo barro frágil de carne, e experimentam, de uma ou de outra forma, vicissitudes, decepções, doenças e desconforto...

Ninguém, no mundo terreno, vive em regime especial... O que parece, não excede a imagem, a ilusão...

Se desejas ser feliz, vive, cada momento, de forma integral, reunindo as cotas de alegria, de esperança, de sonho, de bênção, num painel plenificador...

As ocorrências de dor são experiências para as de saúde e de paz...

A felicidade não são coisas: é um estado interno, uma emoção...

Abençoa os acidentes de percurso, que denominas como desdita, segue na direção das metas, e verás quantas concessões de felicidade pela frente, aguardando por ti...

Quem avança monte acima, pisa pedregulhos que ferem os pés, mas também flores miúdas e verdejante relva, que teimam em nascer ali colocando beleza no chão...

Reúne essas florezinhas em um ramalhete, toma das pedras pequeninas fazendo colares, e descobrirás que, para a criatura ser feliz, basta amar e saber discernir, nas coisas e nos sucessos da marcha, a vontade de Deus e as necessidades para a evolução...


- Joanna de Ângelis / Divaldo Franco ...


***

Luciano... As sombras ainda são muito densas em as Criaturas Humanas... Felicidade de um dia fictícia... Sofrimentos por várias existências... Todos somos dotados de Lívre Arbítrio ... mas ai de nós no mau uso dele... Cada qual tem o amparo e o amor de Deus incondicional... Porém a Lei de Amor e Progresso no Planeta Urge em regeneração. Tenhamos em mente a NOSSA CONTRIBUIÇÃO... nesse Mister... Sejamos Felizes como somos... com o que temos... como podemos ajudando para sermos ajudados...
Sendo melhores hoje do que fomos ontem e amanhã melhores ainda do que já somos hoje... Fique na Luz... Mille Bacci...

Maristella Bilmayer...

***

Regina disse...

Parabéns Luciano, amei sua crônica,bastante realista, as pessoas desse mundo de celebridades acabam levando as suas ficções para seu mundo real onde gera frustrações.
Beijos..

Luciano Cazz disse...

Valeu galera!
Isso mesmo Regina, esse seu comentário já pode virar outra crônica.
Valeu Maris! Sempre com sua contribuição consistente.
É pesado mesmo Paulo. Pra fazer pensar. às vezes a gente só cresce na dor.

nequidnimis disse...

Luciano querido

Reconheço sua indignação, entretanto, amigo, não a aprovo.
Por que? porque não adianta se rebaixar ao nível dessas pessoas.

O mundo já sofre as ações nocivas desses dóceis instrumentos de obsessão diariamente. Pessoas que poderiam levar mensagens de paz, de fé e de perseverança através da arte e de sua própria imagem enquanto pessoas públicas e que simplesmente caem na fútil armadilha do sistemão: falem bem, falem mal, mas falem de mim. isso gera novos contratos, holofotes, fama - ou seja, dinheiro, dinheiro, dinheiro.

Fico pensando que graça tem ouvir uma mulher com voz de morimbunda, nitidamente entorpecida, toda mal vestida, com dente separado e cabelos desgrenhados, fazendo a apologia de que é cool ir pra uma casa de reabilitação. Pobre, Amy. Não consigo dedicar nem 2 minutos para ouvir tão abjeta persona. E à cada escândalo fatura milhões; uma agressão, mais holofotes; uma crise, mais alguns euros de cash.
Acredito que há de se ter um cuidado enooorme com a fama: ela transforma as pessoas. Pessoas de bom coração se tornam reféns de seu próprio egoísmo quando estão em evidência - se esquecem que um dia estiveram por baixo, de seus amigos e até mesmo de sua família.

Passam a acreditar na mentira de que serão aduladas mesmo quando cometem deslizes, usando o discurso cínico de que "errar é humano" e saem por aí agredindo, matando, se drogando, trazendo para dentro de nossas casas seus péssimos exemplos de caráter.

Hoje em dia tudo é muito normal. os pais violentam os filhos, os filhos estorquem e assassinam os pais, o palavrão na televisão e nos filmes são a expressão coloquial de um povo. Lembro-me de quando eu era criança ao chegar na casa de meu avô o pedia a bênção - longe de ser caretice, ainda hoje abençoo meus filhos e amigos, sabe por que? na realidade, a bênção é uma aliança de respeito, um ciclo o qual deveríamos todos manter. Hoje em dia as crianças xingam os pais, os professores, autênticos tiraninhos do lar e os pais aplaudem, os dizendo cheios de personalidade. Ai dessa amiga se eu ousasse dizer um m**** na frente dos meus pais - acho que já não teria os dentes dentro da boca!

Ecos do planeta higienizador que está chegando por aí - a grande mudança planetária que está por vir - essas barbaridades já devem estar nos seus extertores finais, eis o porquê de parecerem mais escrachadas do que nunca.

Eu ainda prefiro o Luciano do bom senso e do entendimento. O menino lindo Luciano que me emociona com sua aceitação aos seres humanos, no amor fraternal que nos impulsiona a fé, a caridade e a paz
beijo, menino!

Se

bauhausculturaemusica.com disse...

Muito bom cara
Adorei
abraço

Ricardo disse...

Luciano! Muito demais essa tua crônica. Vc quebra com a parede da hipocrisia e com aquela máxima de que celebridade é o máximo. Tem tanta gente merda famosa e tanta gente boa na favela.
Concordo plenamente com vc. As celebridades tem uma responsabilidade maior sim. E pelo dinheiro que ganham devem ter mais cuidado sim!
Olha a Angelina Jolie. Uma das mulheres mais gatas, é rica, bem casada. Precisava de mais? Não. Mas vai lá e faz, é representante da ONU e tem um cuidado com o mundo que a mairoria dos famosos brasileiros nem tem noção do que é. Lamentável!
Só lembrando que um dia vc tb pode ficar famoso e aí este teu texto te dá responsabilidades em dobro.
E vc esqueceu de comentar sobre as mulheres frutas.
Meu caro, parabéns pela forma inteligente, ousada e generosa que empresta aos teus argumentos.
Obrigado!

Luciano Cazz disse...

Valeu galera. Obrigado Semíramis por colocar seu ponto de vista. É muito válido.
Valeu Rick! Estou atento. Obrigado pelas belas palavras.
Abraço a todos!

Camila Silva disse...

Simplesmente Perfeito..adorei o texto!

Anônimo disse...

Lu, estou apaixonada pelo seu cérebro!Uhuu até que enfim alguém que me entende!!!!!

Anônimo disse...

É meus amigos, mas falando da realidade da prostituição virtual, está aí uma notícia quentinha para se espalhar rapidamente por toda a net e encher a boca e os olhos de todos os ufanistas verde-amarelos:

- É de Guaratinguetá a primeira vadia virtual e única brasileira a integrar o top ten mundial das prostitutas virtuais, através da web cam!
Em oitavo lugar no ranking WG, “working” girls, da rede VWW Utherverse, e “subindo” com suas ousadíssimas performances eróticas que ainda deverão ir muito, mas muito mais longe, Daniela de Farias e Silva, 32 anos, um filho pré adolescente, ex-esposa de famoso médico da cidade num casamento relâmpago, bióloga formada pela Unesp e carioca de coração, declarada, com sotaque e pose. Ama tanto o Rio, que seu endereço virtual fake é Copacabana.
Dani já posou para Playboy quando ainda era teen e tinha a alcunha de Dani Boxer, pela sua dedicação a carreira feminina no boxe. Ela também já foi a “Cindy Punk” de gangue de motoqueiros, quando teve sua face rasgada por um acidente e reconstituída por cirurgia plástica. Em uma frase no Twitter ela declara acreditar plenamente na dedicação e no trabalho "duro". Abriu mão de um emprego na Cia Vale, prometido por um pistolão do meio universitário estadunidense, para se dedicar integral e diuturnamente a exibição com dezenas de acessórios eróticos de todas as formas e tamanhos, em sua cama macia e confortável, frente a um lap top, para sustentar seus vícios (e virtudes), que como todos poderão constatar num futuro próximo, não são poucos...
Sob o codinome de Daniela Horny, a líder da "família" Horny , que significa com tesão, dita regras para a prostituição virtual e real no site. Um fato interessante e engraçado é ter confundido inicialmente a palavra horny com “Horney”, nos primeiros dias de seu novo “trabalho”. É algo assim como declarar seu imenso tesão que sempre teve pelo dinheiro, com o sincretismo do pejorativo inglês horn e a palavra money . Talvez o fetiche de passar no clitóris uma nota de cem dólares ao invés de uma pena, mas digressões a parte, vocês podem conferir suas fotos e performance para lá de ousadas e abusadas na rede Red Light Center:

http://www.utherverse.com/net/profile/view_profile.aspx?MemberId=98357055

http://wg.redlightcenter.com/Profile.aspx?ProfileID=98357055

e
http://twitter.com/#!/danieladefarias

Em tempo, ela também tem um perfil no Orkut, bem mais comportado é óbvio. Todo brasileiro que se preza deveria acompanhar de perto a carreira “mete”-orica desta nova vagabunda pré-celebridadade, que está para pintar nos BBB’s da vida, capas de revistas eróticas e Luciana Gimenez, quando alcançar o magnífico posto de primeiro lugar no ranking mundial WG.
Totalmente destemida quanto ao ridículo, esta brazuca tem pouco mais de um metro e cinqüenta de altura, imagine seu sucesso se tivesse estatura de uma top model! Coisa que só vem reforçar a fama que a mulher brasileira tem lá fora, a de sem-vergonha mais respeitada do mundo...